Diário da Rússia

Internacional

Rússia alerta Israel e Estados Unidos sobre o perigo de testes bélicos no Mar Mediterrâneo

Vice-ministro da Defesa russa afirmou que região é um barril de pólvora

Horas depois de Israel admitir ter lançado mísseis no Mar Mediterrâneo, como parte de um exercício militar não anunciado e em conjunto com os Estados Unidos, o Ministério da Defesa da Rússia alertou sobre o perigo de se brincar com fogo em uma região como aquela. "Existe alguma outra área tão volátil e tão repleta de armas hoje? Eu simplesmente não entendo como alguém pode querer brincar com mísseis naquela zona", declarou o Vice-Ministro da Defesa russa, Anatoly Antonov, em um encontro com jornalistas.

"O Mediterrâneo é um barril de pólvora. Uma faísca já é o suficiente para colocar fogo não apenas nos territórios da região, mas também em outras partes do mundo", acrescentou o político, lembrando que em 1995 um foguete meteorológico lançado pela Noruega foi confundido com um ataque norte-americano à Rússia, o que quase levou o país a um grande conflito internacional.

Na terça-feira, 3, às 10h16, horário de Moscou, radares russos detectaram o lançamento de dois "objetos balísticos" a partir de algum ponto no centro do Mar Mediterrâneo em direção à zona leste do mesmo oceano. Os testes, realizados com sucesso pelas forças israelenses em parceria com os Estados Unidos, aumentaram a tensão sobre um possível ataque coordenado contra a Síria, deixando o comando do Estado-Maior da Rússia em alerta máximo.