Diário da Rússia

Internacional

Candidato brasileiro à direção da OMC busca apoio em Moscou

Diplomata disse que a Rússia receberá tratamento diferenciado na Organização Mundial do Comércio

Na disputa pelo cargo de diretor-geral da Organização Mundial do Comércio – OMC, o embaixador brasileiro Roberto Azevedo esteve em Moscou buscando o apoio da Rússia, e falou à mídia russa sobre as suas propostas e perspectivas para o mandato caso seja eleito sucessor do francês Pascal Lamy. O diplomata disse que, em sua possível gestão, a Rússia, como país recém-admitido e em ascensão, receberá tratamento diferenciado na OMC.

Em dezembro de 2012, a Organização Mundial do Comércio deu inicio ao acolhimento de candidaturas para o cargo de diretor-geral da entidade. Candidatos de nove países – Brasil, México, Costa Rica, Gana, Quênia, Coreia do Sul, Indonésia, Nova Zelândia e Jordânia – participam da disputa pelo cargo, cujo mandato é de quatro anos, com possibilidade de reeleição.

O Embaixador Roberto Azevedo disse aos jornalistas russos que os seus principais objetivos, caso seja eleito sucessor de Pascal Lamy, são destravar e estabilizar a Rodada Doha e trabalhar em projetos relacionados a energia, comércio, meio ambiente e investimentos. Segundo a jornalista Dayanna Alvarenga, da Gazeta Russa, Roberto Azevedo também demonstrou disposição de estimular a agricultura nos países pobres da África.

O processo de seleção para o cargo de diretor-geral da OMC acontecerá entre os dias 1.º de abril e 31 de maio, período em que serão realizadas sucessivas rodadas de consulta aos membros da entidade.